TSE reconhece que Lula poderá registrar a candidatura

A rejeição da ação do MBL, que pedia a inelegibilidade de Lula, acordou o TSE para o papel ridículo que estava sendo açulando pela ignorante mídia.

Globo e seus cães de aluguel vinham defendendo a tese de que o petista seria “irregistrável” por estar preso há 106 dias na Polícia Federal de Curitiba.

Coube à ministra Rosa Weber, no plantão do TSE, acordar os golpistas para a realidade: não tem como negar registro de candidatura se ela ainda não ocorreu; qual seja, terão de esperar a convenção do PT homologar Lula.

Somente partes legítimas (Ministério Público, partidos e coligações) poderão eventualmente questionar o registro da candidatura de Lula, que deverá ocorrer no próximo dia 15 de agosto. Os MBLs da vida, segundo Weber, não têm legitimidade alguma.

O jurista Luiz Fernando Casagrande Pereira, do Paraná, garante que Lula e o PT não precisam de plano B nas eleições deste ano. Segundo ele, que derreteu a tese da inelegibilidade precoce, o ex-presidente poderá fazer campanha normalmente porque a lei eleitoral faculta isso a ele.

Comentários encerrados.