Trabalhadores da Eletrobras fazem greve de 24h nesta terça (17) contra a privatização

No Dia Nacional de Luta contra a Privatização do Sistema Eletrobras, trabalhadores em todo o país devem aderir à greve, que pede a saída do atual presidente da empresa. População não será afetada. Cerca de 23 mil trabalhadores e trabalhadoras da geração, transmissão e distribuição de energia do sistema Eletrobras dos 26 estados do país mais o Distrito Federal (DF) fazem uma greve de advertência de 24 horas a partir da zero hora desta terça-feira (17), em protesto contra venda e desmonte da estatal promovidos pelo governo golpista e ilegítimo de Michel Temer (MDB-SP).

No Dia Nacional de Luta contra a Privatização do Sistema Eletrobras, a categoria reivindica ainda a saída do atual presidente da estatal, Wilson Ferreira Pinto Jr, que tem trabalhado para privatizar a empresa que concentra 31% da capacidade brasileira de geração de energia e é a 16ª maior companhia do mundo.

Segundo Nailor Gato, coordenador do Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE) e presidente do Sindicato dos Urbanitários de Roraima (STIU–RO), os serviços essenciais serão mantidos para não prejudicar a população.

“Caso haja necessidade de um serviço de urgência e emergência, haverá um diálogo com o comando nacional da greve para verificar a demanda. Se for urgente mesmo, os serviços serão autorizados”, diz o dirigente.

*Com informações da CUT/foto: site da FNU

Comentários encerrados.