Por Esmael Morais

Toffoli não solta Lula, mas ainda causa urticária na velha mídia

Publicado em 27/07/2018

Chega ao fim nesta sexta (27) a interinidade do ministro Dias Toffoli na presidência do Supremo Tribunal Federal (STF). Nenhuma surpresa, como chegou a noticiar parte da velha mídia, em relação à soltura de Luiz Inácio Lula da Silva.

Temia-se que Toffoli repetisse no plantão do Supremo o que o desembargador Rogério Fraveto fez no TRF4: libertar o ex-presidente preso politicamente há 112 dias na Polícia Federal de Curitiba.

Favreto teve coragem e oportunidade de fazê-lo, cumprindo a Constituição. Talvez Toffoli não tivera ainda a oportunidade de inscrever seu nome na História.

Vice-presidente da corte, Dias Toffoli está no exercício da Presidência desde o início da semana. Com a viagem de Michel Temer ao exterior, a presidenta Cármen Lúcia assumiu a Presidência da República e deixou vago o STF.

Entretanto, Toffoli assumirá definitivamente a presidência do STF em setembro. Preventivamente, parte da mídia de esgoto já começou a bater no ministro. A ideia é dobrá-lo aos interesses do golpe.