Sistema S prepara farra eleitoral bilionária com recursos públicos

O ativista social Milton Alves denuncia que entidades patronais, aliadas do governo golpista de Temer/PSDB, organizam novamente o financiamento político de uma forte bancada empresarial no futuro Congresso Nacional.

As eleições e a farra bilionária do empresariado com as verbas do Sistema S

Milton Alves*

Irrigadas pelas generosas verbas do Sistema S – SESC, SENAI, SESI, SEBRAE, entre outras – as organizações de autodefesa da classe empresarial continuam com os cofres cheios. Enquanto isso, as centrais, federações e sindicatos de trabalhadores atravessam uma fase de pindaíba com o corte brusco dos recursos do imposto sindical, uma forma de financiamento descontado de um dia de trabalho por ano dos assalariados – em média R$ 70,00 (setenta reais) de cada um.

LEIA TAMBÉM
Força Sindical pede fim de privilégio bilionário para o Sistema S

As entidades patronais, aliadas do governo golpista de Temer/PSDB, organizam novamente o financiamento político de uma forte bancada empresarial no futuro Congresso Nacional. As verbas do Sistema S, sem controle público e social, são utilizadas pelos sindicatos empresariais para sustentar as atividades de uma pelegada patronal que não produz um parafuso.

As verbas do Sistema S financiam congressos empresariais, institutos (think tanks), publicações, banquetes, viagens, organização de lobbies e a farta distribuição de prebendas aos políticos, jornalistas e analistas econômicos para a difusão das teses e projetos do empresariado, em geral propostas conservadoras e anti-trabalhistas.

Veja os números da farra bilionária dos patrões: SESC 4 bilhões e 890 milhões; SEBRAE 3 bilhões e 296 milhões; SENAC 2 bilhões e 738 milhões; SESI 2 bilhões 87 milhões; SENAI 1 bilhão e 464 milhões; SENAR 829 milhões; SEST 498 milhões; SESCOOP 353 milhões; SENAT 313 milhões.

Portanto, caro leitor, fique atento e não pague o pato e a conta para os pelegos patronais retirarem os nossos direitos, apoiando e financiando os candidatos golpistas ao futuro Congresso e à Presidência da República.

*Milton Alves, ativista social, e militante do PT de Curitiba e editor do Blog miltoncompolitica.com

Comentários encerrados.