Por Esmael Morais

PT oficializa candidatura de Dr. Rosinha ao governo do Paraná

Publicado em 28/07/2018

O PT confirmou neste sábado, 28, a candidatura do médico pediatra e ex-deputado federal Dr. Rosinha a governador do Paraná. O nome petista na corrida pelo Palácio Iguaçu foi aclamado por cerca de 300 delegados durante o encontro estadual da sigla, que aconteceu em Curitiba.

Dr. Rosinha é médico pediatra e tem 28 anos de vida pública. Natural de Rolândia, na região norte, começou a carreira política em 1988, quando foi eleito vereador de Curitiba. Desde então, foi deputado estadual, deputado federal e também ocupou o cargo de alto representante-geral do Mercosul. Em 2002, foi o petista mais votado no Paraná na eleição para a Câmara Federal, com 124 mil votos (leia mais abaixo).

Com um forte discurso de oposição, Dr. Rosinha entra na disputa ao governo para desbancar os dois candidatos ligados à administração do ex-governador Beto Richa (PSDB): a atual mandatária, Cida Borghetti (PP), e o deputado estadual Ratinho Jr (PSD), que foi secretário de Richa.

O terceiro concorrente é o ex-senador Osmar Dias, cujo partido, o PDT, deu respaldo na Assembleia Legislativa às medidas de austeridade implantadas pelo governo tucano nos últimos oito anos.

“A minha candidatura é a única realmente de oposição, que representa mudança nos rumos do estado. Não importa o discurso dos outros candidatos, eles compactuaram com o tudo o que foi feito até agora”, afirma Dr. Rosinha.

“Onde eles estavam quando Beto Richa mandou bater em professor, subiu constantemente a tarifa da água, congelou salários, entregou o Estado para meia dúzia de amigos? Não lembro de ter ouvido uma palavra de protesto de nenhum deles.”

O nome do candidato a vice-governador ainda não foi definido. O PT paranaense aguarda uma decisão do PCdoB, com quem pode fechar aliança.

Lula envia carta à militância do Paraná

Na abertura do encontro deste sábado, Dr. Rosinha leu uma carta enviada pelo ex-presidente Lula à militância paranaense. No texto, Lula agradece a luta por sua liberdade movida pelo povo do Paraná, que há mais de cem dias se mantém em vigília em frente à sede da Polícia Federal em Curitiba, onde o ex-presidente está preso, vítima de uma condenação sem provas.

“O que eu mais queria era estar aí neste momento. Abraçar o companheiro Doutor Rosinha, abraçar a extraordinária guerreira Gleisi Hoffmann, abraçar cada um de vocês, e na força desse abraço arrebentar as paredes que prendem meu corpo, mas que jamais aprisionarão a ideia de que é possível governar com o povo e construir um país mais desenvolvido e mais justo”, leu Dr. Rosinha (leia abaixo a íntegra do texto).

Atualmente, pesquisas mostram o ex-presidente Lula com 29% de intenções de voto na região sul e o PT com 17% da preferência do eleitorado no Paraná.

Quem é Dr. Rosinha

Florisvaldo Fier – o Dr. Rosinha – nasceu em 1950, em Rolândia, norte do Paraná, filho de empregados de uma propriedade rural da região. Em 1969, muda-se para Curitiba a fim de prestar vestibular e vai morar em uma pensão. É nesse período que começa a cultivar a barba, que viraria sua marca registrada. Para se manter na capital, trabalha como impressor e encadernador.

Mesmo com um expediente que vai 18 às 6 horas da manhã, entra para o curso de Medicina da Universidade Católica (atual PUC) em 1971. Para pagar a faculdade, faz bicos como garçom. O apelido “Rosinha” surge um ano mais tarde, dado por colegas por conta de algumas camisas cor-de-rosa que ele traz de uma viagem.

Conclui os estudos em 1976 e passa a clinicar como médico pediatra da prefeitura na periferia de Curitiba. Dois livros de Josué de Castro (“Geografia da fome” e “Geopolítica da fome”) despertam Dr. Rosinha para a militância política. Daí em diante, além das consultas a pacientes, luta por melhores condições na saúde pública. Entre outros, presidiu no Paraná o Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes) e ajudou a fundar o PT e a Central Única dos Trabalhadores (CUT). Em 1988, é eleito vereador na capital, em 1991 deputado estadual e em 1998 deputado federal, cargo que exerce por quatro mandatos.

Em 2015, é empossado alto representante-geral do Mercosul. Seu nome foi aprovado por todos os países membros do bloco, um reconhecimento pelos serviços prestados à causa da integração. Desde 2017 preside o PT-PR.

Carta de Lula à militância paranaense

Queridos companheiros e companheiras do Paraná.

Vocês têm sido guerreiros incansáveis, resgatando o bom nome de Curitiba, cidade democrática, cheia de cultura, de um povo trabalhador que criou exemplos de urbanismo e muita arte, daqueles que querem sequestrar o nome da cidade como símbolo de arbítrio e do desejo de alguns poucos juízes de submeter a democracia as suas vontades e preferências pessoais. Nós reagimos, e transformamos Curitiba na Capital Brasileira da Resistência. Há mais de 100 dias estou preso injustamente, sem uma única prova de qualquer crime cometido antes, durante ou depois da Presidência.

Há mais de 100 dias, o povo de Curitiba, o povo do Paraná, o povo brasileiro vindo de cada canto deste país resiste em praça pública, numa vigília cívica que tem o nome de “Lula Livre”, mas que na verdade é uma vigília pelo direito democrático do povo brasileiro escolher o seu destino.

Quando cheguei aqui, atacaram crianças, homens e mulheres pacíficos, que se manifestavam contra a minha prisão. Os atacaram, os agrediram porque uma certa emissora de TV não queria que a imagem da minha chegada à Curitiba fosse a imagem da solidariedade contra o arbítrio.

Passe o tempo que passar, jamais esquecerei o carinho e o espírito de luta de todos vocês. Cada bom dia, cada boa tarde, cada boa noite gritado na praça Olga Benário, com a força que só os que lutam do lado certo da história podem ter, é um brado de liberdade que renova em mim a esperança e a garra para fazer o Brasil feliz de novo.

O que eu mais queria era estar aí neste momento. Abraçar o companheiro Doutor Rosinha, abraçar a extraordinária guerreira Gleisi Hoffmann, abraçar cada um de vocês, e na força desse abraço arrebentar as paredes que prendem meu corpo, mas que jamais aprisionarão a ideia de que é possível governar com o povo e construir um país mais desenvolvido e mais justo.

Fico devendo esse abraço, mas podem estar certos que ele vai acontecer. Mais cedo do que imaginam nossos adversários eu vou pagar esse abraço, com o maior prazer e a maior gratidão do mundo. Vamos juntos até a vitória, com o Doutor Rosinha, com a Gleisi, coma militância petista e aliados, com a força do povo do Paraná e do Brasil.

Viva o Paraná! Viva o povo Brasileiro! Viva um Brasil democrático e Popular!

Luiz Inácio Lula da Silva.

Dr. Rosinha lê a carta de Lula. Assista: