Moro preso, Lula livre

Publicado em 8 julho, 2018
Compartilhe agora!

Apesar do golpe de Thompson Flores, presidente do TRF4, para manter Lula preso, o coletivo Advogadas e Advogados pela Democracia também manteve o pedido de prisão em flagrante do juiz de primeira instância Sérgio Fernando Moro e do diretor da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, Roberval Drex.

Segundo o documento protocolado na tarde deste domingo (8), diante da recusa de Moro em permitir o cumprimento da decisão do desembargador Rogério Favreto, de liberar Lula de sua prisão política, é necessário executar a prisão em flagrante.

“Conforme consta do despacho da autoridade coatora, e Magistrado – notoriamente gozando férias em Portugal, e, portanto, sem jurisdição em sua própria vara, o juiz de primeiro grau ordenou que a Polícia Federal descumpra a ordem emanada por este Tribunal Regional Federal”, destacam os advogados e advogadas.

O pedido de prisão inclui Drex por não haver cumprido a decisão do desembargador Favreto, que estipulou inclusive prazo para o cumprimento para a soltura de Lula.

O deputado Wadih Damous (PT-RJ), um dos advogados de Lula, afirmou hoje que “a Lava Jato se comporta como organização criminosa” ao não cumprir a soltura do ex-presidente da República.

Em discurso no início desta noite em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, a presidenta nacional do PT, Gleisi Hoffmann, prometeu “inferno” nas ruas brasileiras até a soltarem Lula. As manifestações começarão nesta segunda (9) em São Paulo, Curitiba, Porto Alegre, dentre outras capitais..

Compartilhe agora!