Advogados de Lula travam ‘guerra interna’ na defesa perante a Justiça Eleitoral

Não convidem para o mesmo repasto os juristas Eugênio Aragão, ex-ministro da Justiça, e Luiz Fernando Casagrande Pereira, consultor contratado pelo PT nas questões eleitorais.

LEIA TAMBÉM
Defesa de Lula desqualifica “ação” do MBL que pede “inelegibilidade” do petista

Pereira é autor da contestação do pedido do MBL de inelegibilidade de Lula e, pelo andar da carruagem, a tese do jurista paranaense deverá prevalecer segundo a qual o petista não pode ser punido por algo que ainda não existe.

O ex-presidente só poderia ter a candidatura questionada por parte legítima (partido político, coligação ou Ministério Público) após o registro em 15 de agosto.

Pois bem, Aragão se sentiu “atropelado” por Luiz Fernando Casagrande Pereira. O ex-ministro foi contratado para representar Lula no TSE, mas o jurista do Paraná antecipou-se na defesa contra o MBL.

Pereira tem o aval da presidenta nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann. Não age sozinho, portanto.

Comentários encerrados.