Waldir Pires morre aos 91 anos

O ex-governador da Bahia, Waldir Pires, morreu aos 91 anos, na manhã de hoje (22), em Salvador. Ex-ministro da Defesa e da Controladoria Geral da União (CGU) dos governos Lula, Pires estava internado no Hospital da Bahia desde a noite desta quinta-feira (21), com um quadro de pneumonia.

O Partido dos Trabalhadores, em nota assinada pela presidenta Gleisi Hoffmann, destacou o legado de Waldir e sua contribuição para o Brasil.

“Indicado ministro da Controladoria-Geral da União, em 2003, iniciou a implantação do moderno sistema de controle e transparência dos gastos públicos, do qual o país dispõe hoje, e considerado um dos melhores do mundo”, diz um trecho da nota.

Já na casa dos 90 anos de idade, Waldir participou ativamente da campanha em defesa do presidente Lula contra a perseguição da Lava Jato.

Em 1963, foi convidado pelo então presidente João Goulart para ocupar o cargo de consultor-geral da República, no qual assumiu as análises e pareceres da juridicidade e da constitucionalidade das leis de Remessa de Lucros e Dividendos e da lei de Reforma Agrária, entre outras.

O golpe de 64 o obrigou a pedir asilo político no Uruguai. Ao lado de Darcy Ribeiro, Pires foi o último membro do governo a deixar o Planalto quando a tomada pelos tanques era inevitável, e ambos embarcaram em um monomotor rumo ao país vizinho.

“O Brasil perde um de seus mais valorosos e combativos filhos, um homem comprometido com a democracia e o povo brasileiro. É um dia triste para todos aqueles que lutamos e sonhamos com um Brasil mais justo”, declarou a presidenta eleita Dilma Rousseff.

Comentários encerrados.