Será o começo do fim do pedágio mais caro do mundo?

A governadora Cida Borghetti (PP) tornou público nesta segunda-feira (11) que as seis concessionárias que exploram as rodovias paranaenses e cobram o pedágio mais carro do mundo foram notificadas sobre o fim dos contratos em 2021. A notificação dá início aos processos de encerramento das atuais concessões rumo a um novo modelo “com mais obras e redução das tarifas em 50%, em média”, afirmou Cida. Será que agora vai?

Segundo matéria da Agência Estadual de Notícias, a iniciativa do Governo visa organizar o encerramento do complexo modelo de concessão iniciado em 1997. “Uma medida de gestão para garantir agilidade, rapidez e o encerramento correto dos contratos”, afirmou Cida Borghetti. “Estamos comunicando antecipadamente para que as concessionárias se preparem e tenham a consciência de que os contratos não serão renovados”, explicou.

LEIA TAMBÉM: Veja quanto deveria custar (sem propina) o pedágio nas rodovias do Paraná

A decisão de Cida é muito diferente das intenções de seu antecessor, Beto Richa (PSDB) que desejava prorrogar os atuais contratos. Há também que se considerar as denúncias de propinas que seriam pagas pelas concessionárias a membros do governo tucano encerrado em abril.

Mas a questão é que a bronca dos paranaenses com os preços abusivos dos pedágios é muito anterior às denúncias. E Cida Borghetti é candidata a reeleição. Independente das decisões atuais, os contratos vão até 2021, o terceiro ano do próximo mandato de governador, que a esposa de Ricardo Barros não quer deixar escapar nas eleições de outubro.

Falando nos Barros, o secretário estadual do Desenvolvimento Urbano, Silvio Barros é justamente o cunhado de Cida, irmão de Ricardo. Então está tudo em família.

Comentários encerrados.