Requião Filho: A máquina de propaganda enganosa no governo do Paraná

O deputado Requião Filho (MDB) garante que no governo Cida Borghetti (PP) continua “tudo como dantes no quartel de Abrantes”, qual seja, os mesmos esquemas da época de Beto Richa (PSDB) foram mantidos. Segundo ele, até a propaganda enganosa é a mesma.

O QUE MUDOU NO DER?

Requião Filho*

“Tudo como dantes no quartel de Abrantes”

Aos que ainda acreditam nas propagandas do Estado do Paraná e no Papai Noel, certa nuvem de esperança ainda pode pairar no combate à corrupção no Estado. Sim, porque o atual Governo relançou agora, mas com nova “roupagem”, o disk denúncias do número 181, sob o escopo da moda: a anticorrupção.

O “181” é um número há muito tempo conhecido dos paranaenses! Foi desenvolvido no Governo do PMDB, com objetivo de receber denúncias anônimas sobre o narcotráfico. Funcionou muito bem até o ex-governador deixa-lo de lado, assim como tudo que fez durante seu longo mandato de mais de sete anos.

Sem maiores delongas, para que o Paraná consiga sair do mar de lama de corrupção que o envolve, o sufoca e o destrói, medidas drásticas deveriam ser adotadas, mas, infelizmente, não as vemos. Ou você acha que um milagroso número, 181 será o suficiente para combater a corrupção que leva o Estado à ruína?

Tomamos como exemplo o DER. Seu ex-diretor, Nelson Leal, colaborador/delator, preso no exercício de sua função institucional. Mas de que adianta apenas uma pessoa ser encarcerada, se a máquina ainda é suspeita de continuar agindo da mesma forma?

O que fez o Estado para expurgar a corrupção dentro do ente público? Quem foi exonerado? Quais contratos foram auditados? Quais os encaminhamentos para o MP foram realizados? O que de fato fez o Estado para averiguar, punir e reaver ao erário os danos provocados pela corrupção?

Ou seja, ainda vivemos a era da muita propaganda e pouca realidade.

*Requião Filho é deputado estadual pelo MDB do Paraná.

Comentários encerrados.