Por Esmael Morais

O espectro de Lula assombra o Supremo Tribunal Federal e tucanos

Publicado em 25/06/2018

Não adiantam manobras como aquela do ministro Edson Fachin, de arquivar o pedido de liberdade para Lula, pois o espectro do petista continua a assombrar o Supremo Tribunal Federal (STF) que deveria julgar nesta terça (26) o efeito suspensivo da execução da pena.

LEIA TAMBÉM
Assista: “Prisão de Lula viola a Constituição”, diz ministro do STF

O STF deverá voltar a discutir uma reclamação do ex-ministro José Dirceu, preso em maio, sobre a validade de uma Súmula do TRF4, de Porto Alegre, acerca da antecipação da pena para condenados em segunda instância. Ou seja, o assunto também interessa diretamente ao ex-presidente da República.

Lula é mantido preso político há 80 dias na Polícia Federal de Curitiba, onde cumpre antecipação da pena de 12 anos e um mês, mesmo sem condenação definitiva ou prova de que ele realmente seria dono do tríplex do Guarujá.

O PT alimentava a expectativa com o exame do pedido de efeito suspensivo da execução da pena, amanhã, poderia deixar o ex-presidente aguardar em liberdade enquanto os recursos são julgados nas instâncias superiores e a suspensão da inelegibilidade gerada com a condenação na segunda instância da Justiça. Não deu. Bateu na trave.