Mesmo sem provas, ministro do STF libera ação penal contra Gleisi

Publicado em 8 junho, 2018
Compartilhe agora!

A acusação da PGR contra a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e o ex-ministro Paulo Bernardo, embora tenha sete versões distintas e muitas suposições, foi liberada hoje (8) pelo ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, para julgamento na Segunda Turma da corte.

Gleisi e Paulo Bernardo são réus pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro cuja acusação da lava jato segue o padrão da lava jato: não tem prova.

LEIA TAMBÉM
“Delação da delação” contra Gleisi e Paulo Bernardo tem sete versões diferentes

Em novembro do ano passado, ao apresentar as alegações finais no caso, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu a condenação da senadora e do ex-ministro. No processo, ambos são acusados de receber R$ 1 milhão para a campanha da senadora, em 2010.

A ação penal contra os petistas é resultado da “delação da delação” de onde escorre “convicções’ e nenhuma prova.

Em maio deste ano, em sua coluna semanal no Blog do Esmael, a senadora Gleisi Hoffmann detonou o submundo das delações premiadas da lava jato.

Compartilhe agora!