Marcha Nacional pelo Direito à Cidade realiza ato por Lula Livre em Brasília

Movimentos populares por moradia e reforma urbana de todo o Brasil chegaram em Brasília nesta terça-feira (5/6) para realizar uma série de protestos e atividades em uma jornada que vai até quinta (7/6). Como parte das ações, os ativistas realizarão uma marcha rumo ao Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quarta-feira (6/6), a partir das 15h30, seguida de ato por Lula Livre. A marcha sairá do acampamento montado pelos manifestantes, localizado próximo ao Ministério das Cidades.

Na pauta do movimento, estão questões como a retomada da construção de uma política nacional de habitação; retomada dos investimentos no Minha Casa, Minha Vida para a faixa de baixa renda; retomada dos investimentos em saneamento e mobilidade; retomada imediata do Conselho Nacional das Cidades; e realização da VI Conferência Nacional das Cidades em 2018.

“Como o governo golpista, os projetos de moradia urbana direcionado para baixa renda foram paralisados. Ainda existe o Minha Casa, Minha Vida, por exemplo, mas quem realimente necessita, não atende os requisitos necessários para participar do programa”, afirma Cristiane Santos, integrante da Central de Movimentos Populares, um dos movimentos que compõem a Marcha.

Em nota, as entidades dos movimentos populares por moradia e reforma urbana que integram a Marcha lembram que o governo ilegítimo Michel Temer anunciou cortes nos gastos públicos para poder baratear o preço do diesel. Entre outros setores essenciais para a construção de um Brasil mais igualitário, o corte atinge o já justo orçamento destinado à construção de moradia popular.

“Os Sem-Teto não podem pagar essa conta! Ao invés de mudar a política de preços da Petrobras, que privilegia o capital financeiro em detrimento dos interesses do povo brasileiro e é a verdadeira causa dos aumentos abusivos nos preços dos combustíveis e do gás de cozinha, o governo federal optou por prejudicar ainda mais a população”, afirma o documento.