Manifestações em 750 cidades dos EUA pedem o fim da política de Trump contra imigrantes

Milhares de pessoas se concentraram neste sábado (30) em frente à Casa Branca em Washington para exigir do governo dos Estados Unidos que reunifique as famílias de imigrantes separadas como resultado das medidas implementadas pelo presidente Donald Trump e que acabe com a política de “tolerância zero” que criminaliza os imigrantes ilegais.

A cantora Alicia Keys, a atriz America Ferrera e o dramaturgo de origem portoriquenha Lin-Manuel Miranda lideraram de um palanque montado no local  uma manifestação que, segundo os organizadores, reuniu mais de 30 mil  pessoas no centro de Washington, enquanto outras 750 cidades em todo território americano organizavam manifestações similares. “Nossa democracia está em jogo. Nossa humanidade está em jogo. Estamos aqui para salvar a alma de nossa nação”, disse Alicia Keys em um discurso.

Keys e Ferrera, que é descendente de imigrantes hondurenhos, leram as  histórias reais de uma mãe que foi separada de seu filho e de um avô que teve o pedido de acolher e cuidar de sua própria neta rejeitado pelas autoridades  americanas. “Esta luta não pertence a um grupo de pessoas, a uma cor, a um gênero. Ela pertence a todos nós”, afirmou Ferrera, conhecida pelo seu papel na série “Ugly Betty” (Betty, “a feia”).

Sob o lema “Families Belong Together” (“As Famílias Devem Estar Unidas”, em tradução livre), os manifestantes pediram a reunificação das mais de 2.300 crianças que foram separadas de seus familiares desde abril, como resultado  da política de “tolerância zero” pela qual os EUA processam criminalmente as
pessoas que cruzam irregularmente a fronteira sul.

*Com Agências internacionais –  Foto: Getty Image

Comentários encerrados.