Lava jato não apresenta provas contra Gleisi Hoffmann

Publicado em 19 junho, 2018
Compartilhe agora!

A defesa da senadora Gleisi Hoffmann encerrou sustentação oral e pediu sua absolvição por falta de provas. A petista está sendo julgada pela Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal.

Advogado Rodrigo Mudrovitsch, que representa a parlamentar, afirmou que acusação do Ministério Público Federal se baseia apenas em palavras de delatores premiados. Ele enfatizou ainda que Paulo Roberto Costa era vinculado ao PP, partido que teve candidato próprio ao Senado na disputa eleitoral vencida por Gleisi.

O partidarismo do Ministério Público não tem limites. Hoje, por exemplo, na acusação o sub-procurador Carlos Alberto Carvalho de Vilhena disse que o papel de Gleisi era de ‘estancar sangria’ na Petrobras. Ora, esta foi uma frase utilizada pelo então ministro Romero Jucá (MDB) para detalhar a costura do golpe de levou Michel Temer ao Palácio do Planalto.

A defesa de Gleisi explorou as contradições entre depoimentos dos delatores premiados e entre estes depoimentos e demais provas existentes nos autos da ação penal, como os depoimentos das testemunhas Graça Foster (ex-presidente da Petrobras) e da ex-presidente Dilma.

Compartilhe agora!