Eleições 2018: Recuperação de direitos dos trabalhadores une candidatos da esquerda

Compartilhe agora!

Coordenadores de programas das campanha das quatro pré-candidaturas de esquerda em reunião nesta sexta (29), na Casa do Povo, em São Paulo, debateram a necessidade da recuperação dos direitos trabalhistas e sindicais retirados pelo governo golpista. O evento reuniu os coordenadores de programa do PT, Fernando Haddad, do PCdoB, Luís Fernando, do PSOL, Natalia Szermeta e de Nelson Marconi, do PDT.

 

Anular a chamada reforma trabalhista encampada pelo governo Michel Temer que retirou direitos seculares do trabalhador. Reformar o sistema bancário e de crédito, a fim de democratizar o acesso aos recursos financeiros e modelar o sistema bancário à função de fomento da economia e do setor produtivo. Implantar uma reforma tributária que vise alterar as bases de contribuição para que se desonere o consumo e as classes mais desfavorecidas em detrimento das camadas privilegiadas da população.

Essas são as principais diretrizes em comum das quatro principais pré-candidaturas da esquerda no Brasil para as eleições presidenciais deste ano, segundo foi exposto por representantes das quatro chapas no debate realizado na noite desta sexta-feira.

Ao final do evento, Fernando Haddad tomou a palavra para dizer que não há condições de abrir mão da candidatura Lula. “Quem se debruçou sobre o tal processo do triplex sabe com toda certeza que ele não para em pé. Este processo é a única razão que poderia existir para tentarem impedir sua candidatura. E a maioria da população quer votar em Lula. Por isso, o PT não pode, não quer e não vai abrir mão da candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva”, declarou.

*Com Agência PT de Notícias, em São Paulo

Compartilhe agora!