Cármen Lúcia, a Carminha, recua de golpe parlamentarista

A presidenta do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia, a Carminha, recuou nesta segunda=feira (4) da pauta sobre o parlamentarismo. A matéria estava prevista para o próximo dia 20 de junho.

Carminha, como é chamada pela Globo, pretendia julgar ação que questionava o parlamentarismo pode vigorar no Brasil por meio de uma PEC.

O STF informou que o “parlamentarismo” foi retirado da pauta a pedido do ministro Alexandre de Moraes.

A proposta do parlamentarismo, rejeitada pelo plebiscito de 1993, foi ressuscitada pelo PSDB no ano passado diante da iminência da queda de Michel temer.

Sem candidato viável eleitoralmente, os tucanos tramam um golpe parlamentarista para fugir das urnas.

Segundo todas as pesquisas de opinião, o ex-presidente Lula e o deputado Jair Bolsonaro polarizam a disputa de outubro.

Comentários encerrados.