Agência Lupa corrige nota sobre terço abençoado pelo Papa Francisco

A Agência de fact checking Lupa errou na última terça-feira (12) ao reputar como falsa a notícia de que Luiz Inácio Lula da Silva, pré-candidato do PT à Presidência da República, recebera por meio de um emissário do Papa Francisco um terço abençoado pelo pontífice. O consultor Juan Grabois foi impedido de visitar Lula, preso político desde o dia 7 de abril na sede da Polícia Federal em Curitiba, mas entregou o Rosário através de um agente.

Já nesta quarta-feira, (14), o Vaticano emitiu nota esclarecendo todo o ocorrido: “Depois de ter sido impedido de visitar o ex-presidente Lula no Cárcere de Curitiba, onde está detido há mais de dois meses, Grabois (emissário do papa) definiu inexplicável a rejeição de não ter podido se encontrar com Lula, a quem queria levar um Terço abençoado pelo Papa, as palavras do Santo Padre e as suas reflexões com os movimentos sociais e discutir assuntos espirituais com o ex-chefe de Estado.”

Após a declaração pública do Vaticano, a Agência Lupa voltou atrás na classificação de fake news que deu a todas as notícias que traziam as informações a respeito do caso. “Por conta dessa alteração, suspendemos também todas as classificações que haviam sido feitas pela Lupa, relativas a esse assunto, no projeto de verificação de notícias do Facebook. Também repassamos à plataforma todas as dúvidas e questionamentos técnicos que recebemos nas últimas horas.” Ainda assim, a agência não fez qualquer pedido – formal ou não – de desculpas.

Para ler a nota completa da Agência Lupa corrigindo seu erro, clique aqui.

*Com Agência PT de Notícias