90 dias: Anistia Internacional cobra solução para assassinato de Marielle

Nesta quarta-feira (13), a Anistia Internacional realizou um #BarulhaçoPorMarielle em frente ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) para marcar os três meses de silêncio das autoridades sobre o caso. Até hoje as autoridades policiais não apresentaram uma resposta sobre quem matou a ativista e vereadora Marielle Franco (PSOL).

“É muito estratégico que o Estado dê uma resposta para o assassinato da defensora de direitos humanos e vereadora Marielle Franco para que esse processo, essa espiral de medo e silêncio, não se espalhe pelo Rio de Janeiro. Esse caso não pode ficar sem resposta”, afirma Renata Neder, coordenadora de pesquisa, políticas e advocacy da Anistia Internacional Brasil.

A Anistia Internacional reivindicou que o MPRJ crie uma força-tarefa específica para o caso, com a participação do Grupo de Atuação Especializada em Segurança Pública (GAESP) e do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (GAECO).

Comentários encerrados.