Temer estipula esta “terça-feira” para fim da greve dos caminhoneiros

Michel Temer é uma piada, de mau gosto. Nesta segunda-feira (28) ele deu prazo, entre hoje e amanhã, para que termine a greve dos caminhoneiros iniciada há oito dias.

“Tenho absoluta convicção que, entre hoje e amanhã, sob recomendação dos seus líderes, será encerrada a greve”, afirmou.

Na vida real, o movimento ganha força de militantes de extrema-direita e amplia a simpatia na sociedade castigada pelo projeto neoliberal.

Coube a um subalterno de Temer, o ministro da Defesa, general Joaquim Silva e Luna, desautorizar a “convicção” do chefe.

Ao o Globo, o militar reconheceu que ainda não é possível afirmar quando a greve dos caminhoneiros vai terminar.

Comentários encerrados.