Taxa de proteção e tortura na lava jato

A lava jato alimenta o próprio crime. Além de denúncia de tortura contra os presos da famosa operação de Sérgio Moro, segundo a Defensoria Pública do Paraná, agora vem à lume a informação de que se cobra taxa de proteção (sic) para blindar investigados na Polícia Federal e no Ministério Público Federal.

LEIA TAMBÉM
Parte na acusação contra Lula, Petrobras bancou festa para Moro em Nova Iorque

Antes, porém, o advogado Rodrigo Tacla Duran havia denunciado à CPI da JBS, no Congresso Nacional, o que ele considerava “venda de delações” (equivalente á venda de sentenças) no âmbito da lava jato.

Agora, esta semana, vieram à luz mais essas duas denúncias graves: a tortura na prisão da lava jato — o Complexo Médico-Penal de Pinhais, região metropolitana de Curitiba — e a cobrança de “taxa de proteção” de investigados pela operação.

Entretanto, que fique claro, embora os presos sejam sentenciados pela Justiça Federal (lava jato), a execução da pena é atribuição do sistema penitenciário estadual, qual seja, governo do Paraná.

Comentários encerrados.