Por Esmael Morais

Sérgio Moro perde mais uma: Justiça de Portugal solta acusado da lava jato

Publicado em 03/05/2018

Surtiu efeito o manifesto de 400 advogados que ontem (2) denunciaram abuso de autoridade do juiz Sérgio Moro. O Supremo Tribunal de Justiça de Portugal, em Lisboa, concedeu habeas corpus ao empresário alvo da operação lava jato, Raul Schmidt, que deixou a prisão.

LEIA TAMBÉM
Toffoli mantém decisão que retira delações da competência de Moro

Moro, que toca as investigações contra Schmidt, tinha se recusado a cumprir decisão do TRF1 que cassava ordem de extradição do brasileiro detentor de nacionalidade portuguesa. Além disso, o titular da lava jato acusou os advogados Antônio Carlos de Almeida Castro (Kakay) e Diogo Malan de omitirem informações ao tribunal para induzir a uma decisão favorável.

De acordo com os advogados que assinam o manifesto, Moro cometeu abuso de autoridade por tentar desqualificar a defesa de um investigado que vai julgar depois. “A escalada de desprezo pelo direito de defesa e pela própria advocacia alcança agora outro patamar”, diz o texto.

Na esteira da manifestação “monstro” dos advogados, a justiça portuguesa impôs uma derrota internacional a Sérgio Moro.