Se eleito, Ratinho Junior pode privatizar até ‘cemitérios’ no Paraná

O deputado Ratinho Junior (PSD), se eleito ao governo do Paraná, promete privatizar estatais. A declaração do parlamentar do campo governista [Ratinho foi secretário do Desenvolvimento no governo Beto Richa, do PSDB] ocorreu nesta terça (15) durante sabatina promovida pela UniCuritiba.

Usando a máxima da equipe econômica do deputado Jair Bolsonaro (PSL), segunda qual o candidato vai privatizar até os ‘cemitérios’, Ratinho também se encanta com o liberalismo tardio ao defender a radicalização nas privatizações e, consequentemente, a participação do capital privado nos negócios públicos. Aqui no Brasil e em outras partes do mundo, a exemplo da Argentina, a redução da esfera pública tem se mostrado uma tragédia para os mais pobres.

“O Estado não deve interferir na vida das pessoas”, repete Ratinho o surrado clichê neoliberal.

Se Ratinho Junior promete privatizar tudo, incorporando Adam Smith, de outro lado, o ex-senador Osmar Dias (PDT), mais para John Keynes, afirma que manterá as estratégicas Copel e Sanepar sob controle do povo paranaense. O pedetista, que se apresenta como único candidato de oposição, também propõe maior controle estatal nas 27 praças de pedágios que cortam as estradas do Paraná.

Quanto à governadora Cida Borghetti (PP), além de ensaiar uma “limpeza” numa cruzada anticorrupção, herdada do governo de Richa, ela ainda quase nada falou sobre o projeto econômico que pretende. Sua pauta principal tem sido “moral”, portanto, pode até render alguns votos, mas não enche barriga de ninguém.

*Em tempo: embora caiba ao governo do Paraná o licenciamento para o funcionamento de cemitérios, não consta, por ora, esses locais de descanso eterno no patrimônio do estado; o termo privatizar ‘até cemitérios’ foi usado em sentido figurado para mostrar o radicalismo liberal do pré-candidato.

Comentários encerrados.