Por Redacao

Petroleiros definem agenda da greve contra a privatização da Petrobras

Publicado em 18/05/2018

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) definiu o calendário da greve contra a privatização da Petrobrás e os eixos políticos da mobilização em defesa do Sistema Petrobrás, que enfrenta uma operação de desmonte e desnacionalização da companhia. Além disso, a greve vai defender a redução dos preços dos combustíveis e dos gás de cozinha, fim da importação de gasolina e de outros derivados de petróleo. A greve foi aprovada por 90% da categoria.

 O Conselho Deliberativo da FUP, reunido na quinta-feira, 17, no Rio de Janeiro, aprovou um amplo calendário de luta para envolver os trabalhadores próprios e terceirizados na construção de uma greve coesa e com controle de produção em todas as unidades do Sistema Petrobrás.

A greve por tempo indeterminado foi provada por mais de 90% dos petroleiros, em resposta ao maior desmonte da história da Petrobrás, que avança agora sobre as refinarias, fábricas de fertilizantes, terminais e dutos da Transpetro. Em várias unidades, a aprovação da greve foi por unanimidade.

As mobilizações já começam na próxima semana, paralelamente aos seminários regionais de qualificação de greve, que devem ser realizados até 10 de junho. A FUP também está convocando atos de resistência para 07 de junho, data da 4ª Rodada de leilão de campos do Pré-Sal, e um novo Conselho Deliberativo no próximo dia 12, para apontar a data de início da greve e estratégias de controle de produção.

*Com informações da FUP