Inquérito contra senador Lindbergh é arquivado no STF

Para a Procuradoria Geral da República (PGR) não há indícios mínimos de eventual participação do senador Lindbergh Farias (PT-RJ) nos supostos crimes que motivaram a abertura do inquérito na Corte. O ministro Dias Toffoli arquivou o processo.

Segundo a PGR, o processo que tramitava desde 2013 com acusações sobre o período no qual o Lindbergh foi prefeito de Nova Iguaçu (RJ) não apresentava indícios mínimos de eventual participação do senador nos supostos crimes que motivaram a abertura do inquérito na Corte.

“Não há como deixar de acolher o requerimento do Parquet, assentado nos elementos fático-probatórios dos autos, que não justificam a instauração da persecução penal contra o investigado com prerrogativa de foro perante esta Suprema Corte”, disse Toffoli em sua decisão.

O senador era acusado de envolvimento em suposta prática de irregularidades na gestão do Fundo da Previdência dos Servidores Municipais de Nova Iguaçu (PREVINI), relativos à aquisição fraudulenta de debêntures da Casual Dining S/A, sem registro contábil.

*Com informações da Agência PT de notícias