Ditadura militar mandou executar opositores, diz documento da CIA

O serviço secreto dos Estados Unidos, a CIA, divulgou documento de 1974 revelando que a ditadura militar (1964-985) mandou executar sumariamente opositores do regime.

Segundo o órgão norte-americano, o ditador Ernesto Geisel (1974-1979) teria ordenado o então chefe do SNI (Serviço Nacional de Inteligência), chefiado pelo general João Baptista Figueiredo, a continuar com as execuções sumárias.

Sucessor de Geisel, Figueiredo foi ditador do Brasil entre 1979 e 1985, quando caiu o regime de exceção após as memoráveis manifestações pelas Diretas Já.

De acordo com o documento da CIA, até a ordem de Gleisi, em 1974, o temido Centro de Informação do Exército (CIE) já havia assassinado sumariamente 104 opositores.

Nunca é demais lembrar que a velha mídia brasileira, mormente a Folha e a Globo, apoiaram a ditadura militar que ceifou centenas e de vidas e castrou politicamente várias gerações. Agora a história vai se repetindo com o golpe de Estado de 2016 e a prisão política do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

No golpe militar de 1964 o pretexto dos militares era o combate ao comunismo. Em 2016, o pretexto de parlamentares corruptos para dar o golpe foi o combate à corrupção. Em ambos os casos, a luta era simplesmente pelo poder.

Comentários encerrados.