Começou: Procurador da lava jato é hostilizado em voo

Conta a jornalista Mônica Bergamo, da Folha, que o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima viveu seu dia de caça nesta semana, num voo da Gol. Segundo a colunista, um dos passageiros passou por ele e disse “que cheiro de enxofre!”. Depois, outros passaram a gritar “corrupto” e “Lula Livre” e a perguntar quando ele pediria a prisão de “um tucano”. Um comissário pediu silêncio.

Nas manifestações do 1º de Maio, em Curitiba, o líder do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta (PT-RS), carimbou o procurador Carlos Fernando como se estivesse carimbando uma nota de R$ 100 com “Lula Livre”.

“Não vai demorar muito tempo. Vai ter muita gente na rua, mas não vai ser pra soltar Lula: será o julgamento de Moro. Carlos Fernando [dos Santos Lima] e esta ‘farsa jato’ não nos enganam”, discursou na terça-feira Pimenta no acampamento Lula Livre, no entorno da PF, bairro Santa Cândida, na capital paranaense.

A colunista da Folha disse que o procurador se pronunciou por meio de assessoria. Carlos Fernando confirmou que estava no avião e afirmou que, quando estava mudando de assento, “surgiram alguns aplausos e vaias”, de apoiadores e críticos.

O membro da lava jato credita as manifestações ao fato de muitos passageiros terem viajado a Curitiba para o 1º de Maio.