Caminhoneiro pró-intervenção se diz ‘decepcionado’ depois de atingido por disparo do Exército

“Para que o Exército Brasileiro serve?”, pergunta decepcionado o caminhoneiro Carlos Augusto Mantela. Antes de relatar essa história, o Blog do Esmael responde: o Exército Brasileiro serve para manter a ordem burguesa. Dito isto, vamos aos fatos.

LEIA TAMBÉM
O primeiro mártir da luta contra os aumentos abusivos da Petrobras

Segundo o site RD News, de Cuiabá, o caminhoneiro Carlos Augusto Mantela defendia a intervenção militar até ser alvejado por bala de borracha, na última terça (29), cujo disparo foi realizado por homens do Exército durante manifestação no Distrito Industrial, na capital do Mato Grosso.

“A decepção é tão grande que vou precisar de horas para poder entrar no meu caminhão e continuar minha jornada”, disse o intervencionista ao portal RD News.

O Blog do Esmael também registrou durante a semana a “intervenção militar” tão solicitada por manifestantes, sobretudo comerciantes e pequenos agricultores, chegou primeiro em São Luís, no Maranhão, com repressão do Exército e da PM na noite de segunda-feira (28).

Votemos ao caso do intervencionista arrependido, depois atingido por um disparo do Exército.

“Nosso sonho era tirar esse governo corrupto que nada tem feito para a nação. Estamos aqui há 10 dias é muito sofrimento e até agora nada foi resolvido”, disse o caminhoneiro.

“Eles chegaram aqui escoltando alguns veículos, dissemos que estamos no movimento, mas eles não deram conversa nenhuma, foram jogando spray de pimenta e atirando. Vários tiros na população que se encontra na beira da pista”, revelou magoado.

De acordo com o RD News, as forças federais passaram a utilizar gás lacrimogêneo e balas de borracha para liberar a rodovia. Manifestantes chegaram a cantar o hino nacional pouco antes da ação mais forte do Exército e PRF.

Ouça o áudio com o caminhoneiro:

Comentários encerrados.