“Brasil vive numa ditadura do judiciário”, afirma presidente do PT

Publicado em 6 maio, 2018
Compartilhe agora!

O presidente estadual do PT do Paraná, Doutor Rosinha, afirmou neste sábado (5) que “o Brasil vive numa ditadura do judiciário” pior que na época dos militares.

“O Brasil vive numa ditadura do judiciário. Quando há um abuso de um juiz tem que recorrer a eles mesmos (juízes). É pior que na época dos militares, que ao menos se recorria aos bispos”, comparou Rosinha durante o tradicional “Boa noite, presidente Lula!”, na Vigília Lula Livre.

Para o dirigente petista, o judiciário impõe uma ditadura porque ele interpreta as leis de acordo com os seus próprios interesses de classe, qual seja, a burguesia.

Doutor Rosinha recordou de entrevista do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, Eros Graus, na qual explicava o funcionamento das leis e do judiciário. ‘As leis são feitas para manter a ordem… burguesa’, teria dito o ex-magistrado.

Lula é mantido preso político na Polícia Federal de Curitiba desde 7 de abril para “manter a ordem burguesa”, haja vista que o petista lidera todas as pesquisas sobre a disputa presidencial de outubro.

O presidente do PT ainda falou sobre as violências ocorridas durante este primeiro mês no entorno da PF, na capital paranaense. “Não queriam que Lula viesse para Curitiba? Ele veio, mas trouxe seus amigos juntos”.

Na chegada do ex-presidente à Superintendência da PF, no bairro Santa Cândida, no dia 7 de abril, a militância lulista foi recebida com bombas e balas de borracha. Na sequência, o acampamento Marisa Letícia, a 800 metros da carceragem, foi alvo de atentado a tiros. Duas pessoas ficaram feridas. Na semana que passou, a vigília Lula Livre foi invadida por um delegado da PF que quebrou equipamentos de som.

Compartilhe agora!