Por editor

Alckmin levou R$ 5 mi em propina da CCR, dizem empresários

Publicado em 20/05/2018

A situação não anda nada boa para o pré-candidato a presidente pelo PSDB, Geraldo Alckmin. Em baixa nas pesquisas, ele vai sendo abandonado pelos aliados. Para piorar, as denúncias de corrupção continuam a aparecer. Desta vez foram representantes da concessionária CCR que afirmaram ao Ministério Público de São Paulo terem pago de R$ 5 milhões em propina para a campanha do tucano em 2010.

LEIA TAMBÉM
Nem o PSDB acredita na viabilidade da candidatura de Alckmin

O dinheiro teria sido entregue ao cunhado de Alckmin, Adhemar Ribeiro. Essa é a segunda vez que Adhemar aparece como arrecadador “extraoficial” do ex-governador.

A CCR é a maior concessionária de estradas do País e a quinta maior do mundo. Pela lei eleitoral ela não pode fazer doações para campanhas, pois opera concessões públicas e possui contratos com os governos estaduais e federal. Além de Alckmin, outros tucanos figuram nas denúncias: o atual ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, e o senador José Serra.

Com informações da Folha de S. Paulo.