Sobre a transferência de Lula para a penitenciária de Pinhais

Após o atentado a tiros no acampamento Marisa Letícia, em Curitiba, no fim de semana, voltou-se a discutir a possibilidade de transferir o ex-presidente Lula da Superintendência da Polícia Federal para o Complexo Médico Penal de Pinhais. Mas o assunto é polêmico entre advogados, militantes e políticos.

LEIA TAMBÉM
Lula será solto no próximo dia 10 de maio, afirma IstoÉ

O disparo de mais de 20 tiros contra a vigília Lula Livre, no bairro Santa Cândida, foi de uma covardia ímpar. Dito isto, o pedido da Prefeitura de Curitiba para transferir o ex-presidente nada mais foi que um oportunismo visando a agradar coxinhas-fascistas. O prefeito Rafael Greca (PMN) não é parte no processo, pois o acampamento ocorre num terreno privado.

Outro aspecto da virtual transferência de Lula para a penitenciária tem a ver com o início do cumprimento da pena. Parte dos advogados do petista firma convicção de que a condenação e o julgamento foram injustos, portanto não há que se falar prisão. ‘Lula deve ser solto imediatamente’, etc.

Uma segunda fração de advogados defende que Lula deva ir para a penitenciária de Pinhais e obter o benefício da remição da pena, isto é, o direito de o apenado recorrer ao trabalho e à leitura para reduzir o tempo na prisão.

São duas linhas distintas, mas é exatamente o que está pegando neste momento no mundo lulista. O resto é perfumaria.

Comentários encerrados.