PM coloca grades para separar manifestantes e isolar STF no julgamento de Lula

Publicado em 3 abril, 2018
Compartilhe agora!

Um grande aparato de segurança está sendo montado em torno do Supremo Tribunal Federal (STF) em Brasília para o julgamento do habeas corpus do ex-presidente Lula nesta quarta-feira (4). A Secretaria da Segurança Pública do Distrito Federal decidiu bloquear o acesso ao Supremo Tribunal Federal (STF) e dividir a Esplanada dos Ministérios entre manifestantes contra e a favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. As forças de segurança temem possíveis confrontos. A estimativa dos organizadores é que 20 mil pessoas compareçam à Esplanada.

Mesmo assim, haverá uma divisão dos grupos por grades vazadas, com um cordão de policiais militares entre eles. A separação dos manifestantes no gramado central vai desde a Catedral de Brasília até a Alameda dos Estados, que fica em frente ao Congresso Nacional. “Pelo fato de haver pessoas com ideias contrárias e de forma preventiva, os órgãos de segurança pública farão a divisão do público no canteiro central da Esplanada. Serão utilizadas duas fileiras de grades vazadas da Polícia Militar. No espaço entre elas, policiais militares ficarão posicionados a fim de evitar contato entre os dois lados”, informou a secretaria, em nota.

Além disso, um cordão de isolamento com grades e policiais militares enfileirados, na altura da Alameda dos Estados, impedirá a passagem dos manifestantes até a sede do Supremo. O isolamento abrange toda a Praça dos Três Poderes, onde ficam, além do STF, o Palácio do Planalto e o Congresso Nacional.

A SSP proibiu o ingresso na área de manifestações de pessoas portando fogos de artifício, sprays, produtos inflamáveis e bonecos infláveis grandes, como o Pixuleco, que representa o ex-presidente Lula vestido com uniforme de presidiário. Há outros bonecos que fazem alusão crítica a ministros do Supremo.

Na Esplanada, PMs farão pontos de bloqueio para revista e patrulhamento. O trânsito será desviado na altura da Catedral de Brasília, onde o diretório local do PT realizará uma vigília cívica pela liberdade de Lula e em defesa da candidatura do ex-presidente.

O PT, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e a Frente Brasil Popular planejam fazer um ato na Esplanada, ao meio-dia, pouco antes do início da sessão plenária que concluirá o julgamento do habeas corpus de Lula.

O Movimento Brasil Livre (MBL) e o Vem Pra Rua convocaram manifestações para esta terça-feira, 3. O MBL protesta às 17h em frente ao STF para “exigir a prisão” do petista. Já o Vem Pra Rua promove ato em frente ao Congresso contra a corrupção e a favor da prisão de condenados em segunda instância. As convocações estão sendo monitoradas por autoridades de inteligência.

*Com informações de Agências

Compartilhe agora!