Por Esmael Morais

O falso debate acerca da entrevista de Gleisi à TV Al Jazeera

Publicado em 20/04/2018

O Estadão tenta sustentar a fake news (notícia falsa) que criou esta semana sobre a entrevista da senadora Gleisi Hoffmann, presidenta nacional do PT, à TV Al Jazeera, do Qatar. Desde quanto uma entrevista viola a Lei de Segurança Nacional, cara-pálida?

LEIA TAMBÉM
Na falta do que fazer, PGR vai investigar entrevista de Gleisi à TV Al Jazeera

O jornalão paulistano, assim como a senadora Ana Amélia (PP-RS), confunde [propositalmente] o nome da emissora de TV “Al Jazeera” com o grupo extremista “Al Qaeda” — e, consequentemente, muitos confundem as duas palavras com Al Fafa.

Gleisi, a porta-voz de Lula, fez à emissora árabe o que vem fazendo com brilhantismo desde a prisão do ex-presidente na Polícia Federal de Curitiba: denunciar a condição de preso político de Lula.

Então, por que o Estadão se esmera por espalhar a fake news? Ora, por que a mídia tupiniquim perdeu a batalha da comunicação internacional para o PT e seus aliados, ora, pois.

Funcionou a tática da divisão de tarefas, qual seja, Guilherme Boulos (PSOL), foi a Portugal; Manuella D’Ávilla (PCdoB), levou a denúncia ao Uruguai; Dilma Rousseff visitou Espanha e Estados Unidos.

Gleisi Hoffmann tem dupla garantia de que pode exercer seu direito à liberdade de expressão: 1- pela Constituição e 2- pelo Senado. Portanto, não funcionou a ideia de censura. Ao Estadão resta comer Al Fafa que dói menos.

Por falar em terrorismo, o que faz a velha mídia brasileira diariamente?

Abaixo, assista à entrevista de Gleisi à TV Al Jazeera: