A vocação golpista da Globo ontem e hoje

A Rede Globo tem uma vocação golpista arraigada, um DNA antidemocrático, antinacional e antipopular. O grupo de comunicação sempre atuou contra os governos democráticos e as aspirações populares: foi assim contra o governo de Getúlio Vargas e a decretação do salário mínimo; conspirou com os militares pela derrubada de Jango Goulart e apoiou a ditadura militar e seus crimes.

A Rede Globo era tão afinada com a ditadura, que só entrou na campanha pelas “Diretas Já” na reta final. Todos lembram do refrão popular “o povo não é bobo abaixo a Rede Globo”, que surgiu neste período.

Em 1989, manipulou o debate final entre Lula e Collor, para favorecer o “caçador de Marajás”.

Inconformada com as quatro sucessivas derrotas de seus candidatos presidenciais em 2002, 2006, 2010 e 2014, fez de tudo para derrotar os governos petistas, culminando com patrocínio midiático para o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Agora, milita pela prisão do ex-presidente Lula.

Ou seja, a lista dos malfeitos do conglomerado de comunicação dos Marinho’s é infinita.

Neste 1° de abril, repetimos outro bordão popular: “A verdade é dura, a Rede Globo apoiou a Ditadura”.

Como recordar é viver. Leia o fac-simile do editorial do jornal O Globo no dia 1° de abril de 1964 elogiando o golpe militar.

Comentários encerrados.