Por Esmael Morais

A cena do desrespeito na Polícia Federal do Paraná

Publicado em 19/04/2018

Leonardo Boff aguarda em frente ao prédio da Superintendência da Polícia Federal, na manhã desta quinta-feira em Curitiba-PR, para ver o Lula. Foto: Joka Madruga/Agência PT.

O Comitê Popular em defesa de Lula e da Democracia divulgou nesta quinta (19) uma cena constrangedora para o Brasil no exterior e, no mínimo, desrespeitosa em que o teólogo Leonardo Boff, aos 80 anos de idade, de bengala, aguarda sob sol forte para visitar o ex-presidente Lula, seu amigo de mais 30 anos.

Além de Boff, a PF negou que o argentino Adolfo Pérez Esquivel, Prêmio Nobel da Paz de 1980, também visitasse no cárcere seu velho amigo Lula. “Não pude ver Lula, tenho de esperar. A juíza está vendo o que fazer e vou esperar”, disse Esquivel.

Abaixo, leia a íntegra do relatório do Comitê Popular em defesa de Lula e da Democracia:

1. Sentado em uma cadeira, sob forte calor, Leonardo Boff, expoente da Teologia da Libertação no Brasil, passou a manhã aguardando, diante do prédio da Superintendência da PF, a autorização para visitar o ex-presidente. “Eu que sou velho amigo de Lula vim em uma missão espiritual. Como uma lei divina pode ser negada por uma juíza terrena?”, provocou.

2. O Nobel da Paz de 1980, o argentino Adolfo Pérez Esquivel, também tentou, sem sucesso, visitar o ex-presidente, mesmo tendo protocolado, por meio de seus advogados, documentos junto ao judiciário do Brasil no Paraná com relação à visita. “Não pude ver Lula, tenho de esperar. A juíza está vendo o que fazer e vou esperar”, relatou Esquivel, ladeado por João Paulo Rodrigues (MST) e Emídio de Souza, secretário nacional de Finanças do PT.

3. Na saída do prédio da Polícia Federal, representantes do Movimento Nacional dos Catadores de Material Reciclável e do Movimento dos Atingidos por Barragens entregaram duas cartas ao argentino em apoio à indicação de Lula ao Nobel da Paz e listando os motivos pelos quais o ex-presidente é digno dessa honraria.

4. O deputado federal Valmir Prascidelli (PT-SP) visitou o acampamento #LulaLivre nesta quinta-feira (19) e falou durante a coletiva de imprensa realizada após a saída de Boff e Esquivel da sede da Polícia Federal. “O presidente Lula precisa de todos nós, precisa dessa mobilização popular pelo Brasil inteiro para que a gente possa revogar essa prisão ilegítima e que ele possa voltar a ser presidente da República e fazer desse país um Brasil de todos os brasileiros”, disse o parlamentar.

5. Às 18h, o deputado federal Arlindo Chinaglia (PT-SP), ex-presidente da Câmara Federal e ex-presidente do Parlamento do Mercosul, participará de ato político no acampamento #LulaLivre em Curitiba.

Comitê Popular em defesa de Lula e da Democracia
#Boletim 35 – 19/04/2018 – 14h30