A cena do desrespeito na Polícia Federal do Paraná

Publicado em 19 abril, 2018
Compartilhe agora!

Leonardo Boff aguarda em frente ao prédio da Superintendência da Polícia Federal, na manhã desta quinta-feira em Curitiba-PR, para ver o Lula. Foto: Joka Madruga/Agência PT.
O Comitê Popular em defesa de Lula e da Democracia divulgou nesta quinta (19) uma cena constrangedora para o Brasil no exterior e, no mínimo, desrespeitosa em que o teólogo Leonardo Boff, aos 80 anos de idade, de bengala, aguarda sob sol forte para visitar o ex-presidente Lula, seu amigo de mais 30 anos.

Além de Boff, a PF negou que o argentino Adolfo Pérez Esquivel, Prêmio Nobel da Paz de 1980, também visitasse no cárcere seu velho amigo Lula. “Não pude ver Lula, tenho de esperar. A juíza está vendo o que fazer e vou esperar”, disse Esquivel.

Abaixo, leia a íntegra do relatório do Comitê Popular em defesa de Lula e da Democracia:

1. Sentado em uma cadeira, sob forte calor, Leonardo Boff, expoente da Teologia da Libertação no Brasil, passou a manhã aguardando, diante do prédio da Superintendência da PF, a autorização para visitar o ex-presidente. “Eu que sou velho amigo de Lula vim em uma missão espiritual. Como uma lei divina pode ser negada por uma juíza terrena?”, provocou.

2. O Nobel da Paz de 1980, o argentino Adolfo Pérez Esquivel, também tentou, sem sucesso, visitar o ex-presidente, mesmo tendo protocolado, por meio de seus advogados, documentos junto ao judiciário do Brasil no Paraná com relação à visita. “Não pude ver Lula, tenho de esperar. A juíza está vendo o que fazer e vou esperar”, relatou Esquivel, ladeado por João Paulo Rodrigues (MST) e Emídio de Souza, secretário nacional de Finanças do PT.

3. Na saída do prédio da Polícia Federal, representantes do Movimento Nacional dos Catadores de Material Reciclável e do Movimento dos Atingidos por Barragens entregaram duas cartas ao argentino em apoio à indicação de Lula ao Nobel da Paz e listando os motivos pelos quais o ex-presidente é digno dessa honraria.

4. O deputado federal Valmir Prascidelli (PT-SP) visitou o acampamento #LulaLivre nesta quinta-feira (19) e falou durante a coletiva de imprensa realizada após a saída de Boff e Esquivel da sede da Polícia Federal. “O presidente Lula precisa de todos nós, precisa dessa mobilização popular pelo Brasil inteiro para que a gente possa revogar essa prisão ilegítima e que ele possa voltar a ser presidente da República e fazer desse país um Brasil de todos os brasileiros”, disse o parlamentar.

5. Às 18h, o deputado federal Arlindo Chinaglia (PT-SP), ex-presidente da Câmara Federal e ex-presidente do Parlamento do Mercosul, participará de ato político no acampamento #LulaLivre em Curitiba.

Comitê Popular em defesa de Lula e da Democracia
#Boletim 35 – 19/04/2018 – 14h30

Compartilhe agora!