Temperatura máxima: Caravana de Lula estará em Curitiba quando TRF4 julgar os recursos de sua defesa, avalia PT

Quarta etapa das caravanas do ex-presidente começa no próximo dia 18 no Rio Grande do Sul e termina dia 28/3 no Paraná. O julgamento de embargos é esperado para o dia 26, segundo avalia a direção do Partido dos Trabalhadores (PT). A executiva estadual do PT-PR, em reunião realizada nesta segunda-feira (12), deliberou sobre as medidas de mobilização. Para a manifestação que será realizada em Curitiba, foram intensificadas as diretrizes para organização de caravanas nos bairros da capital, nos municípios da Região Metropolitana e das bases sindicais ligadas ao partido.

A caravana de Lula estará em Curitiba no dia 28 de março, o que vai coincidir com o período em que os juízes do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), de Porto Alegre, devem concluir a análise dos embargos de declaração, último recurso da defesa de Lula no âmbito da segunda instância do Judiciário.

A decisão do TRF4 é esperada para 26 de março. Após essa data, caso os desembargadores mantenham a sentença de 24 de janeiro, em que pedem a condenação de Lula a 12 anos e um mês de prisão, o líder em todas as pesquisas de intenção de voto para presidente da República já corre o risco de ser preso.

A etapa paranaense da caravana do ex-presidente Lula terá também atividades em empreendimentos agroecológicos do Movimentos dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) em Francisco Beltrão, no dia 26, e ato político em Curitiba, dia 28. Prevê ainda seminário internacional na região da tríplice fronteira (com Paraguai e Argentina, em Foz do Iguaçu), eventos em defesa da reforma agrária e da pesquisa agrícola e visita ao campus da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), em Laranjeiras do Sul.

Apesar da grande expectativa sobre o desfecho da situação de Lula, e da natural tensão da militância, a liderança partidária recomendou empenho na mobilização, firmeza e serenidade.