Por Esmael Morais

Requião: mídia usa método nazista na propaganda pela prisão de Lula

O senador Roberto Requião (MDB-PR) afirmou neste domingo (4), em Curitiba, que a mídia utiliza método nazista de propaganda na campanha pela prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. De acordo com o parlamentar, os meios de comunicação usam a técnica da “entropia do sistema” que consiste na repetição do fato mesmo antes dele ocorrer. Nos últimos dias, jornalões e encartes de revistas

Publicado em 04/03/2018

O senador Roberto Requião (MDB-PR) afirmou neste domingo (4), em Curitiba, que a mídia utiliza método nazista de propaganda na campanha pela prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. De acordo com o parlamentar, os meios de comunicação usam a técnica da “entropia do sistema” que consiste na repetição do fato mesmo antes dele ocorrer.

Nos últimos dias, jornalões e encartes de revistas têm dedicado espaço para descrever como será a hipotética prisão de Lula e as condições carcerárias do ex-presidente da República. Cínicos, eles ainda “revelam” que o petista não será algemado nem transportado em camburão.

“As notícias dos preparativos para prisão de Lula se destinam a diminuir, por entropia, a reação que causaria a prisão de fato. Entropia do sistema, pela repetição do fato muitas vezes antes de ocorrer”, explicou Requião.

Para o senador do MDB a utilização do método nazista de propaganda tem como objetivo o amortecimento [antecipado] da repercussão da prisão do ex-presidente Lula.

A repetição era um método usado e abusado por Joseph Goebbels, o temido ministro da propaganda de Adolf Hitler na Segunda Guerra Mundial. É atribuída a ele [o propagandista] a célebre frase “uma mentira repetida mil vezes torna-se verdade”.

Goebbels tinha 11 princípios que norteavam a propaganda nazista, os quais são exageradamente utilizados contra Lula:

1.- Princípio da simplificação e do inimigo único.

Simplifique não diversifique, escolha um inimigo por vez. Ignore o que os outros fazem concentre-se em um até acabar com ele.

2.-Princípio do contágio

Divulgue a capacidade de contágio que este inimigo tem. Colocar um antes perfeito e mostrar como o presente e o futuro estão sendo contaminados por este inimigo.

3.-Princípio da Transposição

Transladar todos os males sociais a este inimigo.

4.-Princípio da Exageração e desfiguração

Exagerar as más noticias até desfigurá-las transformando um delito em mil delitos criando assim um clima de profunda insegurança e temor. “O que nos acontecerá?”

5.-Princípio da Vulgarização

Transforma tudo numa coisa torpe e de má índole. As ações do inimigo são vulgares, ordinárias, fáceis de descobrir.

6.-Princípio da Orquestração

Fazer ressonar os boatos até se transformarem em notícias sendo estas replicadas pela “imprensa oficial’.

7.-Princípio da Renovação

Sempre há que bombardear com novas notícias (sobre o inimigo escolhido) para que o receptor não tenha tempo de pensar, pois está sufocado por elas.

8.-Princípio do Verossímil

Discutir a informação com diversas interpretações de especialistas, mas todas em contra do inimigo escolhido. O objetivo deste debate é que o receptor, não perceba que o assunto interpretado não é verdadeiro.

9.-Princípio do Silêncio.

Ocultar toda a informação que não seja conveniente.

10.-Princípio da Transferência

Potencializar um fato presente com um fato passado. Sempre que se noticia um fato se acresce com um fato que tenha acontecido antes

11.-Princípio de Unanimidade

Busca convergência em assuntos de interesse geral apoderando-se do sentimento produzido por estes e colocá-los em contra do inimigo escolhido.