“O crime que cometi nesse país foi gerar 22 milhões de empregos”, afirma Lula

Compartilhe agora!

Recepcionado por uma multidão em Francisco Beltrão, no Sudoeste do Paraná, o ex-presidente Lula afirmou que o único crime que cometeu foi gerar 22 milhões de empregos com carteira assinada e o piso nacional dos professores.

“O crime que cometi nesse país foi gerar 22 milhões de empregos com carteira assinada, foi criar o piso salarial dos professores”, discursou o petista.

Lula prometeu, caso seja eleito em outubro, federalizar o ensino médio em contraposição ao anúncio de Michel Temer de acabar com as escolas e instituir a educação básica à distância.

“Se eu for presidente outra vez, vou federalizar o ensino médio desse país e melhorar a qualidade do ensino”, avisou.

O ex-presidente enumerou diversos programas criados pelos governos do PT, que, segundo ele, motivam o ódio dos opositores.

“Eles não perdoam por termos feito mais escolas técnicas em 12 anos do que eles fizeram em 100. Não perdoam por termos levado luz elétrica a quem não tinha. Cometi o crime de criar o crédito consignado para dar crédito ao trabalhador. Eles não me perdoam por isso.”

Lula pediu calma aos correligionários diante da escalada de violência contra sua caravana que esta semana entrou na reta final.

“Vamos ter calma. Quem tem ódio tem azia. Quem tem ódio vai ter úlcera logo, logo. É bom ficar calmo até o período das eleições, porque se eu for candidato, nós vamos ganhar e recuperar esse país.”

A caravana petista segue agora à tarde para a tríplice fronteira, em Foz do Iguaçu, e na quarta-feira (28) ele encerra em Curitiba o périplo iniciado há uma semana.

Assista ao discurso:

Compartilhe agora!