Por Esmael Morais

Intervenção e execução de Marielle não inibem aumento de assassinatos no Rio

Publicado em 30/03/2018

A intervenção federal e a repercussão mundial do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) não foram suficientes para inibir o aumento de mortes violentas no Rio de Janeiro. Após 16 dias da execução da parlamentar, fala-se em 20 novas execuções.

LEIA TAMBÉM
Execução de Marielle pode ter sido crime político, diz general

“16 dias e nenhum resultado, nem preliminar, da investigação da execução de Marielle. Quanto tempo mais passa pior o resultado”, cobrou o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot.

Em um mês de intervenção militar — entre os dias 16 de fevereiro e 16 e março — foram contabilizados 113 homicídios no Rio. Evidentemente, quase a totalidade das vítimas é formada por pobres, pretos, trabalhadores, moradores de favelas.