Carteira de Trabalho completa 86 anos em clima de funeral

Compartilhe agora!


A Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) completou 86 anos nesta quarta-feira (21). Criada por Getúlio Vargas em 1932, o documento perdeu boa parte de seu valor com a reforma trabalhista do ilegítimo Michel Temer e dos golpistas do Congresso.

O documento que foi por décadas o símbolo dos direitos dos operários serve para registrar toda a trajetória profissional dos brasileiros que trabalham no regime das Consolidações das Leis do Trabalho. Porém, com a recente “flexibilização” da CLT, ela já não garante praticamente nenhum direito. A precarização das relações de trabalho promovida pelo golpe de 2016 torna a CTPS obsoleta para um enorme contingente de trabalhadores.

Um dos principais golpes na CLT e na CTPS foi a contratação individual de trabalhadores como pessoas jurídicas (PJs). A chamada “pejotização”. A terceirização irrestrita também piorou muito a vida dos trabalhadores. Outros retrocessos foram as jornadas de trabalho intermitentes e as contratações por hora trabalhada. Já a possibilidade de cobrança de honorários na Justiça do Trabalho vem trazer o medo e espanta os trabalhadores da luta judicial por seus escassos direitos trabalhistas.

A destruição dos direitos trabalhistas chegou a ser retratada no enredo da Escola de Samba Paraíso da Tuiuti (foto), cujo desfile fez amplas referências a escravidão e escrachou o “vampirão” Temer. Agora, a esperança dos trabalhadores é que a retirada de direitos promovida pelo golpe de 2016 seja revista pelo(a) próximo(a) presidente da República e por um novo Congresso Nacional que serão eleitos em outubro deste ano.

Compartilhe agora!