Beto Richa espanta empresários do Paraná

O deputado Requião Filho (MDB) escreve que o governador do Paraná Beto Richa (PSDB) desgraçou os micro e pequenos empresários. Sentindo o impacto do aumento de impostos, muitos desses empreendedores foram embora do Estado — até para o Paraguai. “Quem acredita em Beto Richa eu não sei, mas tenho certeza que o empresariado paranaense sabe muito bem com quem está lidando”, afirma.

Governo da última hora

Requião Filho*

Dizem que marmelada na hora da morte, mata. Beto Richa não crê neste ditado. Para fechar com chave de ouro seus 8 (oito) anos de Governo, em pleno ano eleitoral, escolheu esparramar obras. Ou melhor, promessas de obras e promessas de projetos…

A jogada mais recente agora são as últimas mensagens do Governo enviadas a Assembleia Legislativa. Várias delas voltadas para o micro e pequeno empreendedor, aqueles mesmos, relegados até agora pelo Governo dos grandes, mas que, para eles, não passam de meras criações de fundo de investimento.

Fim de incentivos, retorno de ICMS a inúmeros itens e agora, SÓ AGORA, promessas para um próximo Governador cumprir… e SE cumprir! Sabe-se lá com que realidade o próximo Governo irá se deparar, ninguém conhece a realidade dos cofres do Estado.

O que posso dizer ao Governador? VEIO TARDE! O empresário paranaense sangra há anos com os altos impostos, as altas taxas de água e luz e a falta de incentivo.

No afã de aumentar a arrecadação a qualquer custo, o Governo não teve piedade dos comerciantes. O resultado, como não poderia deixar de ser, foi que inúmeros investidores deixaram o Estado. As empresas que mais sentiram o impacto foram as Microempresas e Empresas de Pequeno Porte.

Tentando combater essa política elaboramos projetos que visavam diminuir o impacto da substituição tributária e reduzir o ICMS para Micro e Pequenas Empresas. Porém, nossos Projetos sempre foram combatidos na Assembleia Legislativa pela base do Governo. A intenção deles nunca foi realmente fomentar o crescimento das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, se realmente quisessem teriam atentado para uma política tributária que beneficiasse estes empresários a mais tempo.

Quem acredita em Beto Richa eu não sei, mas tenho certeza que o empresariado paranaense sabe muito bem com quem está lidando.

Ainda que no ano das inaugurações, digo… das eleições, muita coisa tente ser resolvida no Paraná, ainda assim terá sido pouco pelo muito que foi prometido em 2014.

“O melhor está por vir”, não veio, não há tempo para vir.

Em verdade, o Governo quer acreditar na memória fraca do Micro e Pequeno Empreendedor. Espera que esqueçam as maldades que perduraram por 7 anos no Estado e que foquem apenas nestas promessas de agora, morrendo de medo que o empresariado local recorde as medidas tributárias do Governo do PMDB, que congelou tarifas e aqueceu a economia do Estado durante 8 anos de Governo. Bons tempos aqueles!

*Requião Filho é deputado estadual pelo MDB do Paraná.

Comentários encerrados.