Assassinato de Marielle Franco é fato inédito no país, diz jurista

O assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL), na quarta (14), é fato inédito porque não ocorria este tipo de crime numa capital do país há 35 anos. O levantamento é do jurista curitibano Clóvis Costa.

LEIA TAMBÉM
PSOL pede suspensão da intervenção federal no Rio de Janeiro

Costa explica por que a grande comoção e repercussão: nos últimos 35 anos, pelo menos, não houve a suspeita de execução de nenhum governador, senador, deputado federal, estadual ou vereador de capitais, por questões relacionadas ao exercício do mandato.

“Os casos de Olavo Pires e Ceci Cunha não tiveram relação com o exercício da atividade parlamentar, assim como o caso do vereador João Monteiro de Castro (Rio) e do governador Edmundo Pinto”, afirmou o advogado.

O ineditismo justifica a abertura de CPI no Congresso para investigar a execução da parlamentar carioca.

Comentários encerrados.