Alvaro Dias foi vítima de “armação política” do PSDB, dizem correligionários do presidenciável

A “reportagem” da Veja no último final de semana acusando o senador Alvaro Dias (Podemos) de ter recebido R$ 5 milhões de propina foi “armação política” do PSDB, informou ao Blog do Esmael um correligionário do presidenciável paranaense.

LEIA TAMBÉM
PSDB empurra Márcio França, vice de São Paulo, para o colo de Alvaro Dias

Membros da tropa de choque de Alvaro delimitou a dois governadores tucanos — Geraldo Alckmin (SP) e Marconi Perillo (GO) — a suspeita por “plantar” na Veja o que eles consideram fake news (notícia falsa).

Alvaro entrou na linha de tiro do tucanato depois que ensaiou entrar no colégio eleitoral de São Paulo. Ele busca entendimento com o vice-governador daquele estado, Márcio França (PSB), para a disputa de outubro.

Quanto à denúncia de Veja, dizem os partidários de Alvaro, trata-se de uma CPI ocorrida em 2012. “Por que somente agora? Se o senador estivesse sendo investigado, o inquérito estaria no STF”, argumentam para justificar que o recebimento de propina para enterrar a CPI do Cachoeira não passa de uma “armação política” do PSDB.

Comentários encerrados.