TIM quer comprar as estatais Copel e Cemig nas áreas de telecomunicações

A Telecom Itália, controladora da TIM no Brasil, quer comprar as divisões de telecomunicações das estatais de energia Cemig e Copel. A empresa de telefonia quer ampliar a presença no mercado brasileiro de banda larga.

A TIM não é conhecida no país exatamente pela excelência de seus serviços prestados. Pelo contrário. É uma das que apresenta o maior número de reclamações nos Procons (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor). Daí se depreende o que poderá esperar o consumidor dos serviços de internet privatizados da Copel Telecom e Cemig Telecom.

A Copel Telecom vem investindo pesado nos últimos quatro anos em novos equipamentos de ponta para internet via fibra, portanto a privatização da holding seria mais um crime contra os ativos do Paraná.

“Investem milhões na empresa para depois entregar toda aparelhada para que os compradores só colham os frutos, ou seja, pegarem tudo pronto e faturar, sugar, assim como foi na Telepar (Oi)”, desabafa um copeliano ouvido pelo Blog do Esmael.

Segundo o Estadão, a TIM considerada a Copel Telecom como mais estratégica, por se um pacote mais completo, uma vez que a empresa paranaense atua como operadora por meio da Sercomtel, de Londrina, da qual é acionista. Já a Cemig Telecom está presente em Minas Gerais e em alguns Estados do Nordeste, com atuação no segmento de internet via redes de fibra ópticas.

O mercado avalia a Copel Telecom em torno de R$ 1 bilhão e a Cemig Telecom em cerca de R$ 200 milhões.

Comentários encerrados.