Rebelião contra a máfia dos pedágios

O k-suco vai ferver no início de março nas 27 praças de pedágio que compõem o ‘Anel da Integração’ nas rodovias do Paraná. Movimentos populares se reuniram neste sábado (24), em Curitiba, para organizar uma rebelião que promete dinamitar a máfia dos pedágios e as pretensões senatoriais do governador Beto Richa (PSDB).

Na última quinta (22), a primeira da lava jato de 2018 detonou um esquema de propina paga por concessionárias de pedágio a agentes públicos para superfaturar a tarifa em até 400%. Membros do governo Richa foram presos pela força-tarefa na ‘Operação Integração’ — em alusão ao ‘Anel da Integração’ criado em 1998.

Segundo procuradores do Ministério Público Federal, as concessionárias deixavam de cumprir cláusulas contratuais que previam obras nas rodovias com a anuência do estafe do governo tucano. Mesmo assim as pedageiras conseguiam reajustar as tarifas nas praças de pedágio.

O Blog do Esmael apurou que os movimentos sociais articulam um ‘Dia Estadual de Lutas Contra a Máfia do Pedágio’. Por óbvio, o governador Beto Richa não será esquecido nesta data querida.

Na semana que vem, na Assembleia Legislativa do Paraná, deputados oposicionistas também deverão protestar sugerindo a imediata renúncia do governador do PSDB por mais um escândalo – agora nos pedágios.

Pela lei eleitoral, Beto Richa terá de se desincompatibilizar (renunciar) do cargo em 1º de abril, daqui a 37 dias, para disputar o Senado.

Por fim, o Blog do Esmael simulou o preço do pedágio que deveria ser cobrado dos usuários das rodovias paranaenses. Abaixo, confira os valores sem a propina.

Comentários encerrados.