PF não encontra elo entre Odebrecht e compra de terreno para Instituto Lula

Bateu na trave a tentativa da lava jato incriminar o ex-presidente Lula em mais uma bronca da Odebrecht.

A Polícia Federal disse que as perícias nos sistemas Drousys e My Web Day – usados para vantagens indevidas e caixa dois — não foram conclusivas sobre a origem do dinheiro que pagou a compra de um terreno em São Paulo onde, segundo delatores, seria sediado o Instituto Lula. 

O Instituto Lula afirma que jamais foi dono de terreno que a lava jato atribui à entidade.

O advogado do ex-presidente, Cristiano Zanin Martins, disse que perícia realizada anteriormente pela defesa de Lula em outros documentos apresentados por Odebrecht e usados pelo MPF revelaram indícios de adulteração.

Comentários encerrados.