Lula: Temer quer tomar os votos de Bolsonaro com intervenção político-militar no Rio

O ex-presidente Lula disse nesta quarta (21), Tatiaiuçu (MG), que a intervenção político-militar no Rio de Janeiro, tem como objetivo Michel Temer (MDB) tomar votos do deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ).

Para o petista, a “bolsonarização” da segurança pública é uma estratégia eleitoral do emedebista com vistas à “reeleição” de outubro.

“Temer quer pegar os votos do Bolsonaro e inventou essa de colocar o Exército no Rio de Janeiro. O militar não é preparado para lidar com bandido, mas para lidar com inimigo de outro país”, analisou o petista.

“Nós queremos que as Forças Armadas sejam preparadas para enfrentar inimigos externos e para defender a soberania nacional”, garantiu.

“Não dá para o policial sair de casa com a família passando fome com um revólver enferrujado na mão”, discursou Lula. Para o ex-presidente, o agente da lei precisa de um salário digno e de equipamento moderno para fazer frente ao poder de fogo dos bandidos.

Segundo Lula, quando o jovem tiver estudando e com emprego, ele não vai roubar ninguém. “A violência surge onde não tem a presença do Estado”, raciocinou, para então completar: “O povo não quer ver a nossa juventude negra e pobre ser exterminada nesse país.”

O ex-presidente disse ter convicção de que “o medo deles é que eu ganhe as eleições no primeiro turno nas eleições em 2018.”

Lula já tinha dito hoje pela manhã, durante entrevista a uma rádio de Belo Horizonte (MG), que a intervenção político-militar no Rio é para “Temer quer pegar o nicho de eleitores do Bolsonaro” .

“Eu acho que o Temer está encontrando um jeito de ser candidato a presidente da República. E ele achou que a segurança pública pode ser uma coisa muito importante para ele pegar o nicho de eleitores do Bolsonaro”, disse nos microfones da Rádio Itatiaia.

Assista ao vídeo:

Comentários encerrados.