Lula cada vez menos candidato, mas cada vez mais soltinho da Silva

O ex-presidente Lula deverá obter um habeas corpus tão logo o plenário do STF analise o pedido de sua defesa. A maioria dos ministros da Corte sinaliza ser contrária à execução imediata da pena para condenados na segunda instância.

LEIA TAMBÉM:
Por 6 votos a 5, STF deverá conceder habeas corpus contra prisão de Lula

Lula foi sentenciado pelo TRF4 a 12 anos e um mês no caso do tríplex, mesmo o imóvel não pertencendo a ele. Os advogados do petista impetraram o último recurso esta semana, apontando 38 omissões no acórdão dos desembargados daquele tribunal de segundo grau.

A tendência, salvo um terremoto de última hora, é que o ex-presidente permaneça soltinho da Silva, mas inelegível aos olhos do TSE. Ou seja, não vai para a prisão, no entanto, não poderá disputar a eleição presidencial de outubro. Esta possibilidade não é nenhuma novidade para os leitores do Blog do Esmael.

LEIA TAMBÉM:
Lula solto, mas inelegível. É a fórmula de Gilmar Mendes e do consórcio golpista

Sem Lula, o PT deverá mesmo apostar no ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad. Não é o nome dos sonhos da base petista, mas é a aposta do ex-presidente que em 2010 conseguiu eleger a então desconhecida ministra Dilma Rousseff.

Comentários encerrados.