Chineses concluem compra do Terminal de Contêineres de Paranaguá

O grupo China Merchants Ports Holdings concluiu nesta quinta (22), em Brasília, a compra do Terminal de Contêineres do Porto de Paranaguá (TCP), no Litoral do Paraná, por R$ 2,9 bilhões.

Os trabalhadores no Porto estão bastante apreensivos com a aquisição do TCP pela China Merchants. Eles acompanharam esta semana o desfecho da transação no Distrito Federal.

O negócio foi fechado em setembro de 2017 durante comitiva de Michel Temer na cúpula dos BRICS em Xiamen, província de Fujian, na China.

A partir de agora, o mandarim — língua oficial dos chineses — passará a ser obrigatório em Paranaguá.

A concessão da área ao TCP, licitada ainda pelo governo Jaime Lerner, em 1998, renovada no ano passado por mais 25 anos, terminará em 2043.

O Porto de Paranaguá tem capacidade para movimentar 1,5 milhão de TEUs por ano (contêiner padrão de 20 pés), que deve aumentar para 2,4 milhões quando a expansão planejada for concluída no segundo semestre de 2019.

Acerca do TCP

A TCP, uma das mais modernas integradoras logísticas para comércio exterior no Brasil, administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá e a empresa de integração logística TCP Log. Foi criada em 1998, quando venceu licitação realizada pelo Governo do Paraná para a concessão do Terminal de Contêineres do Porto de Paranaguá.

Situado em uma baía protegida, capaz de receber os maiores navios que fazem o comércio internacional na América Latina, o terminal oferece às empresas exportadoras e importadoras localizadas em sua hinterlândia uma infraestrutura moderna e bem dimensionada para movimentar cargas com agilidade, segurança e os melhores custos operacionais. Sua área de influência se estende pelos estados do Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Santa Catarina, e está estrategicamente situado em uma região servida por diversas rodovias, além de ser o único terminal da sua hinterlândia que conta com conexão ferroviária direta no próprio pátio.

Após receber investimentos de R$ 365 milhões, um dos maiores aportes privados do setor portuário brasileiro nos últimos anos, a TCP atualmente tem capacidade para movimentar 1,5 milhão de TEUs/ano, conta com 320 mil m² de área de armazenagem e oferece três berços de atracação, com extensão total de 879 metros, além de dolfins exclusivos para operação de navios de veículos.

Comentários encerrados.