Só a esquerda perdeu com a lava jato, afirma colunista da Folha

O sociólogo Celso Rocha de Barros, colunista da Folha de S. Paulo, escreve nesta segunda-feira (22) o que todo mundo de bom senso já sabia: a lava jato foi criada com o fito de perseguir a esquerda, derrubar a presidenta eleita Dilma Rousseff e, agora, barrar a candidatura de Lula na eleição presidencial.

Para o articulista, na quarta (24) Lula será condenado e eliminado da disputa presidencial e “as consequências podem ser bem piores do que os pobres terem que encontrar outro representante na democracia brasileira.”

O colunista da Folha anota ainda que a lava jato atirou para todos os lados, mas, segundo ele, só a esquerda perdeu politicamente durante na operação do juiz Sérgio Moro.

“A direita é mais poderosa que a esquerda, e conseguiu defender melhor seus acusados. A esquerda não tem imprensa, não tem Gilmar, não tem maioria parlamentar, não tem apoio empresarial. Que me desculpem os companheiros que se meteram em falcatruas: se era para roubar, escolheram o lado errado”, ressalta Rocha de Barros.

O colunista da Folha analisa que “Eduardo Cunha foi preso, mas foi escandalosamente poupado (inclusive pela imprensa conservadora) até o dia em que garantiu a queda de Dilma. Se tivesse caído durante o processo de impeachment, a direita teria sofrido uma derrota. Não sofreu. Cunha só caiu quando se tornou politicamente irrelevante.”

“O cenário de pesadelo para a democracia brasileira é Lula ser o único condenado politicamente relevante da Lava Jato”, completa Celso Rocha de Barros.

Comentários encerrados.